caíu

da cama...

Julgava-o protegido... há já um mês que dormia na sua cama grande, sem grades, rodeado de almofadas, mantas bem presas e uma cómoda que servia de amparo.
Deve ter conseguido destapar-se.
Ouvimos um estrondo...

Não consigo descrever o tamanho do susto, da angústia e até do remorso por ter pensado que podíamos prescindir do protector (é sempre tão sossegado a dormir)...

não encontrei galo ou pisadura... apesar de tudo acalmou rapidamente, ficamos à conversa com ele um bocado, para ver como reagia...

Logo vou às compras!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

O Fim dos Dias seguido de relato quase a cru dos tempos que vão passando

O Fim dos dias
Tem este sabor inexplicável dos abraços, dos beijos esperados, da porta aberta exalando o calor da casa. O sabor do perto e do aqui, e da feliz repetição, nada casual, que faz com que, depois de um longo dia, voltes a ser meu e eu volte a ser tua.
O Fim dos dias tem esta magia, seja noite ou ainda claro, de te ouvir a pedir colo, a enrolares-te no meu pescoço, e me ofereceres esses olhos brilhantes e tão cheios de um mundo que eu não conheço porque as palavras não verbalizam.
O Fim dos dias é um repente e alucinante acontecimento, tão breve que parece um suspiro, sucedendo-se em catadupa, alternando afazeres com sorrisos, banhos e gargalhadas, jantares e brinquedos no chão da sala.
O Fim dos dias... é doce... é breve... é silêncio vestido de penumbra, que te adormece ao meu lado, respirando sossegado, quem sabe... a sonhar com outros fim de Dia!

relato quase a cru dos tempos que vão passando
Vão passando e passando, e falta o tempo para o registo, das palavras que como uma explosão brotaram graciosas logo a seguir aos 2 anos completos. Já há frases usadas com grande correcção e outras em ordem inversa ao comum (treina para poeta)... continua a gostar muito da Pi (chupeta) e esse é o maior entrave para a conversação, é necessário insistir que se fala com a chupeta não conseguimos entender. Diz muitas vezes 'não quer', ensaia os tu's e os eu's os teus e os minha's, nem sempre correctamente usados mas tentando. A mãe é minha (sabe tão bem)... chama cantando mamãaaaaaaaaa. Diz bigado, faxabori. E tem uma tendência para terminar as palavras com um 'i' quenti, bã nôti, bã tardi... Sabe de cor várias músicas, mas as palavras não saiem tão bem como quando fala, faz antes uma cantilena com sons semelhantes e aproximados e algumas palavras à mistura. Dá beijinhos muito bons, e uns abraços... brinca ao faz de conta dando de comer e adormecendo os seus bonecos. Dorme já na cama "gandi" (a cama gandi do Xoão, que xira!!!!) acompanhado do Urso, da menina-pirilampo, e agarrado ao Noddy... mas tem de a mãe ficar ao seu lado até o sono o agarrar. Gosta de tocar "tambori" e "harmótica" e piano na casa dos primos... Nos últimos 3 dias não chorou para ficar no infantário, antes desses chorou sempre... também não quer ao fim da tarde vir embora de lá. Janta na casa da avó que o apnha ao fim do dia esfomeado e às vezes janta também com os pais já em casa. Emagreceu muito nos três meses (de Setembro a Dezembro) em que alternou laringites, bronquites e amigdalites, alimentava-se de antibióticos e leite... mudamos de médico, a nova pediatra consegui estabiliza-lo e desde Janeiro que se mantém com saúde e recuperou o apetite, parte do peso e sobretudo a cor da face que voltou a ser rosada. Adora o seu mano e todos os dias pergunta por ele, aponta a cama, cama do Dudu, aponta a cadeira vazia à mesa... é do Dudu. Continua a gostar de animais e a reconhecê-los: a avó tentou, a seu pedido desenhar uma vaca, ele apontou: não não não isso é um "popotame"... Voltou a gostar de tomar banho, depois de um banho com o primo Thiago - passou a encarar a actividade como uma brincadeira, complicado é fazê-lo sair: "xoão fica banho, xoão nadari" e deita-se de barriga para baixo todo satisfeito a bater com os pés. Consegue perguntar vinte vezes seguidas "o que é isto?" e mesmo que tenha resposta repete e repete até se distrair com outra coisa, voltando à carga: "o que é isto?". Adorou o Natal, a árvore, os pais natais, os bonecos de neve, as prendas... Pede para "nanari" quando tem soninho, gosta de fazer cóssegas, brincar a fazer castelos, pregar sustos escondendo-se (mal) e fazendo em seguida um buuuuuh muito convincente. É complicado ir com ele a um restaurante pois o limite de tempo que aguenta sentado a uma mesa é muito curto. Gosta de passear, mas gosta mais de colo do que do carrinho ou de andar a pé. Ainda faz birras, mas dois meses atrás eram bem piores. Gosta de ouvir "música fixe" com o mano. Ao fim de semana pede para ir para a sala ver "boneques" mas à semana quer ficar a dormir... bate na almofada e chama "nana mamã"... É muito impaciente e teimoso... mas também é muito meiguinho e engraçado. Continua a encher a casa e a dar cor aos dias, aos fim de dias e até aos sonhos.
Delícia de ouvi-lo dizer: Fancisco Xoão!

E como ainda não tinha dado (pelo menos neste espaço) as boas vindas a 2008, deixo uma estrela que ilumine quantos ainda vão passando por aqui, pacientemente aguardando palavras.
Que este seja um ano simplesmente Brilhante!

Para nós será iluminado pela prima Alice que chegará por Abril e pelo primo ou prima que virá por Agosto... (a tia anda babada por antecipação e muito feliz com este crescimento na família)

Um até mais breve!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments