Doce respirar

Ainda o sol queimava os rostos, apetecidos de descanso.
Ainda os passos andavam por terras estranhas, e nas entranhas a fome e a febre de outros mundos.
Ainda o teu corpo sossegado nos meus braços, tão teus.
Ainda esse respirar que me inunda de Paz o peito, a pele, e até o cansaço.
Ainda que passem 100 anos e a vida nos proteja a ambos neste abraço.

Jamais a memória trairá estes momentos, eu de ti, braços, pele, e até o cansaço, por momentos desfeito em suspiro, em sonho, em vida para ser e crescer.

Saber-te assim, a toda a hora, neste silêncio que nos acolhe, neste, tão nosso, e dos nossos, momento.

Uns olhos que nos desenham o contorno nesta imagem, e assim descansam no momento tornado eterno.

Gostaria que te sentisses, sempre, profundamente amado!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments